Aracaju, 26 de Fevereiro de 2020

No Mês do Carnaval: Governo lança campanha de abstinência sexual para evitar a gravidez na adolescência

04/02/2020 10h:22 - Por Foto: Nicole Beraldo/Ascom MS
O governo federal, através do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos e do Ministério da Saúde, lançou nesta segunda-feira, 03, campanha para promover a abstinência sexual como meio de evitar a gravidez na adolescência.
 
A iniciativa é da ministra Damares Alves, que em nota oficial no último dia 10 de janeiro, explicou que a campanha se baseia em “estudos científicos”, que “apontam resultados exitosos dessa alternativa de iniciação sexual em idade tardia, considerando as vantagens psicológicas, emocionais, físicas, sociais e econômicas envolvidas, sem que isso implique em críticas aos demais métodos de prevenção existentes”.
 
Antes mesmo de ser lançada, a campanha sofreu críticas e não escapou ao deboche político. Já inspirou memes, paródias e até nome de bloco de rua em Belo Horizonte: “Quem deu deu. Quem não deu, Damares”.
 
Especialistas de diversas áreas, sobretudo educação e saúde, revelaram temer que a campanha seja apenas um gancho para a repressão sexual na adolescência e esqueça de priorizar a educação sexual e divulgação de contraceptivos.
 
Após as diversas críticas iniciais ao programa, a ministra Damares vem  repetindo que a ideia não substitui o trabalho feito atualmente pelo Ministério da Saúde e que busca orientar os jovens sobre planejamento familiar, métodos anticoncepcionais e DST (Doenças Sexualmente Transmissíveis).
Público alvo
 
A campanha é destinada ao público de 10 a 18. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o Brasil tem 62 adolescentes grávidas para cada grupo de mil pessoas na faixa etária entre 15 e 19 anos. Os números registrados em 2018 e também 2019 representam uma média maior que a mundial.
 
 
Comentários