Aracaju, 14 de Agosto de 2020

Especialista do ITPS orienta sobre higienização de brinquedos para evitar Covid-19

Caso não haja o cuidado necessário, brinquedos podem carregar microrganismos
01/07/2020 15h:08 - Por ITPS - Fotos: ITPS

Com a pandemia provocada pela Covid-19, os cuidados com a higiene pessoal e de casa se tornaram ainda maiores. No entanto, a limpeza de brinquedos também deve ser prioridade, pois se mal higienizados, esses produtos podem carregar o novo coronavírus e contaminar as crianças.


A coordenadora do Laboratório de Microbiologia do ITPS e doutora em Biotecnologia, Rejane Batista, explica que os brinquedos são aliados fundamentais no processo de aprendizagem e desenvolvimento psico-motor das crianças, mas podem se tornar reservatórios de microrganismos (vírus, bactérias ou vermes) causadores de doenças se não forem bem cuidados.
 

“Após as brincadeiras, os brinquedos precisam ser bem higienizados e guardados de forma adequada. Isso porque vírus, bactérias, outros parasitas microscópicos, e até mesmo sujidades (como poeira) presentes na superfície de brinquedos não higienizados corretamente podem provocar vômitos, flatulência, diarreia, dores abdominais, viroses ou desencadear alergias em nossas crianças”, detalha.
 

Além da higienização dos brinquedos, também é preciso atenção com o ambiente onde as crianças realizam as brincadeiras. “Os locais onde as crianças costumam brincar, principalmente, o chão, devem ser higienizados com desinfectante, dentre eles, a água sanitária. Além disso, orientamos para que todos evitem entrar em casa e, principalmente, nos ambientes com crianças que engatinham, calçando sapatos recém-usados na rua, em virtude da sujeira trazida no solado, em especial, neste momento de pandemia”, explica Rejane.
 

Ainda segundo Rejane Batista, ambientes e brinquedos que envolvem crianças menores merecem atenção maior. “Como as crianças tendem a levar objetos e a mão à boca com frequência, os ambientes e brinquedos utilizados por crianças menores devem ser higienizados com mais frequência, inclusive, se outras pessoas ou animais tocam em seus pertences, ou frequentam o mesmo ambiente“.
 

 

Materiais de limpeza
 

A diretora-presidente do ITPS, Lúcia Calumby, que é química industrial, acrescenta que a limpeza pode ser feita com água e sabão neutro ou álcool 70% a depender do material que compõe o brinquedo. Além disso, se não houver álcool 70%, é possível utilizar uma solução de água sanitária diluída.

 

                        
                                        Diretora-presidente do ITPS, Lúcia Calumby

“Para higienizar as mãos ou superfícies de brinquedos e móveis, a pessoa pode usar meio copinho de café (25mL) para 1L de água. E para higienizar o chão ou solados de calçados, a regra é utilizar o volume de um copinho de café (50 mL) para 1L de água”, orienta.
 

 

Saiba como limpar cada tipo de brinquedo
 

Brinquedos de pano ou pelúcia - A limpeza deve ser feita com água e sabão. O brinquedo deve secar bem à sombra (para não desbotar), e em dias de sol, para evitar proliferação de fungos.
 

Brinquedos de banho – A recomendação é secar e remover a água do interior do brinquedo após o banho, além de guardá-lo fora do banheiro para evitar fungos e bactérias.
 

Revistinhas e livros – Sugere-se aplicar plásticos adesivos nas capas das revistinhas e livros. Desta forma, a limpeza pode ser feita com álcool 70%.
 

Brinquedos de EVA – A dica é utilizar pano com água e sabão neutro e depois deixar secar bem.
 

Brinquedos de metal – Neste caso, os brinquedos devem ser higienizados com pano umedecido com álcool 70%, pois concentração do produto facilita a evaporação e evita ferrugens, bem como é apropriada para eliminação de microrganismos nas superfícies.
 

Brinquedos de plástico e borracha - Esse tipo de brinquedo deve ser colocado por 10 minutos de molho em uma mistura de água morna com vinagre ou detergente neutro. Para finalizar a limpeza, a sugestão é passar álcool 70% na superfície.
 

Comentários