Aracaju, 01 de Março de 2021

Evolução da pigmentação simula fios reais com precisão e fluidez

Sobrancelhas ganham vida e realismo de forma sustentável
31/01/2021 09h:45 - Por Ascom - Foto: Natalia Martins

A possibilidade de ter uma sobrancelha alinhada, fina, grossa ou messy, mas com aspecto extremamente natural, tem atraído cada vez mais homens e mulheres. A novidade no mercado de beleza é a NanoBlading, feita com uma nanolâmina acoplada a uma ferramenta chamada Tebori, totalmente manual e livre de eletricidade.

 

“Como o rosto muda e o formato evolui, a nova técnica permite a mudança do estilo da sobrancelha a cada 8 meses sem deixar vestígios, diferente da micropigmentação antiga, onde é necessária a remoção por completo utilizando laser. Com a NanoBlading é possível fazer fios mais bagunçados e selvagens, mais comportados, mais volumosos, mais alinhados, mas sempre mantendo a naturalidade, a essência e a identidade dx cliente”, explica Natalia Martins, CEO da Natalia Beauty & Academy, referência em pigmentação no Brasil e responsável pelo desenvolvimento da evolução da técnica.

 

A nanopigmentação se diferencia das demais pelos fios ultrafinos e nítidos na pele, dando a impressão de que eles foram “implantados” nas sobrancelhas, devido a realidade alcançada. “A verdade é que as pessoas cansaram das sobrancelhas artificiais com aspecto de tatuagem e é por isso que a nova técnica tem conquistado cada vez mais adeptos, pois simula perfeitamente o fio real dx cliente, respeitando a cor, a textura, o desenho natural e o perfil do rosto, oferecendo naturalidade e fluidez, além de dar mais força e personalidade ao olhar,”, afirma Martins.

 

De acordo com a empresária, antes de iniciar a técnica, é feita uma análise minuciosa do formato e da estrutura óssea facial, da cor natural das penugens e da espessura dos fios. “Toda essa anamnese contribui para que o resultado seja extremamente natural, proporcionando leveza e movimento às sobrancelhas”, afirma.

 

O método, semipermanente com duração média de 8 meses, consiste na implantação de um pigmento orgânico na primeira camada da pele com o auxílio do Tebori, uma ‘caneta’ com lâminas nano ultrafinas, criando fios finíssimos e delicados proporcionando uma sobrancelha extremamente realista.

 

“Vale ressaltar que o NanoBlading não é uma ‘maquiagem definitiva’, mesmo utilizando agulha, pigmento e marcação cutânea. Por isso existe a necessidade de retoque periodicamente para manter a naturalidade e o movimento dos fios, de acordo com o desgaste da pele”, finaliza Martins.

 

Comentários