Aracaju, 24 de Setembro de 2018

Pintoras residenciais superam o preconceito no cotidiano de trabalho

Conheça a história de mulheres que estão superando os desafios e ganhando cada vez mais clientes pintando casas e escritórios
05/03/2018 15h:20 - Por Da Redação
Article cover big 45ab6b0822010bab

As mulheres estão conquistando cada vez mais espaço e autonomia no mercado de trabalho. Mesmo distante de um cenário ideal, a presença feminina no mercado formal de trabalho já ocupa 44,5% em 2017, segundo dados recentes da Relação Anual de Informações Sociais (Rais), do Ministério do Trabalho. Já se sabe também que empresas lideradas por mulheres costumam ter, em média, um rendimento de até 21% acima da médica industrial. Todas essas mudanças também refletiram em áreas que até então eram restritas aos homens, como a construção civil e a pintura.

 

Há seis anos atuando como pintora, Silvana da Silva Caúmo, 46 anos, fez parte dessa transformação. Seu início no ramo da pintura aconteceu por acaso em 2012, quando resolveu pintar sua casa. O trabalho ficou tão bom que as colegas queriam seus serviços também. Trabalhando como auxiliar administrativa durante o dia e cursando faculdade de Administração à noite, Silvana reservava os finais de semana para se dedicar a pintura das casas.

 

Foi após a demissão que ela teve certeza que era o momento ideal para se dedicar em tempo integral a pintura. "Eu passei a atender minhas amigas durante a semana e a receber cada vez mais indicações. Decidi que era hora de me aperfeiçoar", conta Silvana, que fez seu primeiro curso presencial na Tintas MC.

 

O empoderamento feminino está sendo além de essencial, extremamente positivo para agregar novas habilidades ao setor. "Ocupar esse mercado, além de proporcionar às mulheres mais oportunidades, contribui também com uma nova visão para a atividade", comenta Renato Sá, Diretor de Estratégia e Marketing das Tintas MC. A Tintas MC, por meio de cursos profissionalizantes e palestras, empenha-se para estimular ainda mais o número de mulheres nessa área.

 

Preconceito

 

Histórias como as de Silvana estão se tornando cada vez mais comuns. Atualmente, estima-se que mais de 200 mil mulheres trabalham na área, de maneira formal ou autônoma. Mesmo com o crescimento, o preconceito continua fazendo parte do cotidiano delas. Daniela da Silva Pacheco, 33 anos, conta que se viu obrigada a abandonar o emprego fixo como pintora em uma empresa devido ao preconceito. "Eu era a única mulher. Muita gente duvidava que eu conseguisse fazer um serviço bem feito ou carregar peso. Isso acontece até hoje em muitos lugares", fala Daniela.

 

Apaixonada pela profissão, Mylene Rocha, 50 anos, relembra quando foi realizar um serviço e foi questionada pelo zelador do prédio se ela realmente iria pintar sozinha, afinal, para ele, as mulheres costumam apenas auxiliar na pintura. "Todos os dias ele ia ao apartamento para ver se eu realmente estava fazendo direito", comenta Mylene. Quando ela terminou a pintura se deparou com o próprio zelador surpreso com a qualidade do trabalho. "Muita gente ainda desconfia se sabemos o que estamos fazendo, há uma grande curiosidade e medo", completa.

 

Diferencial

 

Definitivamente o trabalho criterioso, comprometido, a rica atenção aos detalhes e o cuidado com a cor se tornou uma das maiores qualidades das mulheres que ocupam essa área. Porém, o grande diferencial para o público alvo é a confiança e segurança que transmitem.

 

Devido à resistência masculina e ao receio de assédio, as pintoras costumam atender na maioria das vezes mulheres que moram sozinhas ou que possuem filhos pequenos. "Elas se sentem mais a vontade e tranquilas em ter outra mulher em sua casa. Às vezes acabamos até mesmo nos tornando amigas", conta Silvana.

 

Mesmo com uma trajetória repleta de dificuldades, elas seguem firme sendo um ótimo exemplo de que as mulheres podem executar qualquer função. "Eu tenho o cansaço físico, mas me sinto realizada. Saber que o cliente vai ficar feliz é uma troca de energia maravilhosa", finaliza Mylene.

 

Para que o número de mulheres ocupando este setor continue crescendo é preciso, além de deixar o preconceito de lado, oferecer suporte e incentivos. "A Tintas MC sempre busca criar ações para possibilitar que cada vez mais mulheres possam empreender", comenta Renato Sá.

 

 

 

 

 

 

 

 

Sobre a Tintas MC

A Tintas MC é a maior rede varejista de tintas do Brasil. A organização possui foco no mercado de tintas imobiliárias, industriais, repintura automotiva e acessórios. Atua com as principais marcas do mercado como Suvinil, Coral, Sherwin Williams, Tigre, Norton, Exin, Akzo Nobel, PPG, entre outras. São mais de 80 lojas próprias localizadas nos estados de São Paulo, Minas Gerais e Goiás, levando cores e atendimento de qualidade para todos os seus clientes.

Comentários