Aracaju, 22 de Julho de 2018

Primeiro laboratório brasileiro, localizado em Aracaju (SE), investe em equipamento que identifica 14 subtipos do HPV

Região nordeste terá acesso a tecnologia de ponta, que torna o diagnóstico para o câncer de colo de útero mais preciso
22/02/2018 09h:16 - Por Da Redação
Article cover big cea0a2373b326980

 

A unidade de Aracajú (SE), da rede de laboratórios DNA, especialista em genética e biologia molecular, acaba de investir em equipamento de ponta e instalou o Viper LT, plataforma para detecção e genotipagem do papilomavírus humano (HPV), por meio do teste BD Onclarity, que além de identificar 14 subtipos do vírus, permite também reconhecer qual é o vírus de alto risco, tornando o diagnóstico para o câncer de colo de útero mais preciso.

 

BD Onclarity auxilia também no gerenciamento individual de cada paciente, de acordo com o risco de evolução da doença. Desta forma, o paciente recebe o tratamento correto e no tempo indicado, evitando procedimentos invasivos e custos desnecessário, reduzindo também o impacto psicológico causado pelo resultado positivo do teste. O teste BD Onclarity é da BD, companhia de tecnologia médica que está no mercado há mais de 100 anos.

 

Além de Aracajú, a rede DNA Laboratório tem diversas unidades em Salvador (BA), e se tornou referência em exames de alta complexidade como captura híbrida e genotipagem para HPV, citogenética, biologia molecular, entre outras.

 

 

Câncer de colo do útero

 

Segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca), o câncer de colo de útero é o terceiro mais incidente na população feminina, atrás apenas do câncer de mama e do câncer colorretal. Causado, principalmente por um vírus chamado papilomavírus humano - HPV, o câncer de colo de útero usualmente ocorre quando há uma mutação genética nas células da região, que começam a se multiplicar de forma descontrolada.

 

Pelo menos 13 tipos de HPV são considerados potenciais para desenvolvimento de câncer. Dentre os HPV de alto risco oncogênico, os tipos 16 e 18 estão presentes em 70% dos casos de câncer do colo do útero. O HPV pode ser contraído em qualquer tipo de contato genital íntimo, mesmo que não haja relação sexual com penetração. Por esse motivo e também pelo fato da maioria das pessoas ter o vírus sem saber, o HPV é transmitido com muita facilidade e rapidez.

 

 

Prevenção

 

Aproximadamente 291 milhões de mulheres no mundo são portadoras do HPV, mas apenas 32% delas estão infectadas pelos tipos 16, 18 ou ambos. Normalmente o tumor se desenvolve a partir de uma lesão precursora, que pode ser causada pelo HPV. Elas são totalmente tratáveis e curáveis, e apenas quando não são tratadas por muitos anos podem se desenvolver em um câncer. Além da realização dos exames, é importante também que a paciente retorne ao local para receber o resultado. Caso seja detectada alguma anormalidade, o médico poderá solicitar a repetição do exame ou outros exames complementares.

 

Comentários