Aracaju, 21 de Junho de 2018

Coluna

Post ccd95866fae103c7

Olhar em Foco

Por Dôra Mendonça

Artista Plastica e Fotógrafa. Destacou-se através da série de quadros "Serra de Itabaiana", onde na temática faz uma leitura ecológica demonstrando Agressões ao meio ambiente na Serra de Itabaiana, desde 1991. As orquídeas são temas principais nas suas telas onde hoje procura abstrai-las demonstrando que se não houver uma preocupação constante as orquídeas desaparecerão da Serra de Itabaiana. Participou em várias exposições dentro e fora do País. Mensão honrosa em 1991 pela Galeria Álvaro Santos, em Aracaju/SE.

 

23/07/2015
Velhice - Reflexão
Article cover big e028941c0e15bbc3

Quando fiz faxina na minha casa, que encontrei algo sem uso, desgastado pelo tempo, inútil, eu disse para minha faxineira: joga no lixo. Está velho. Não presta para nada. 

 

Aí acendeu aquela luzinha no meu pensamento. Velho! Desgastado! Nossa!

 

Assim como os objetos são desgastados pelo tempo também são as pessoas.

 

Nossa!

 

Isso me fez refletir.

 

Velha... Não quero ser tratada como tal. Ser jogada fora foi um termo pesado no meu pensamento, só porque tenho cabelos brancos e rugas, não quero ser considerada assim. Sou idosa e com muito orgulho. Sou útil e tenho sonhos (se vou realizá-los não sei), mas sonho todos os dias. Considero “velha” a pessoa sem sonhos, sem imaginação para enfrentar o mundo que é cheio de preconceitos.

 

O envelhecer existe sim! É cruel. (Vejam essas fotos).

 

Ninguém pode fugir da realidade e a sociedade sempre enaltece quem é jovem como se não houvesse o amanhã, mas nem por isso vejo o envelhecer como uma etapa negativa na minha vida. Enquanto o tempo passa e o envelhecer não chega, sonho todos os dias e dentro do possível tento realizá-los. Agradeço a Deus e enfrento a realidade.

 

O principal da velhice é a sabedoria e experiência da vida que estão acumuladas, não é apresentar juventude no corpo desgastado pelo tempo. Procuro manter a mente aberta para aproveitar as coisas boas da vida. O importante é participar do processo de envelhecimento e achar que o tempo é agora, com qualidade de vida, fazendo o que o físico e recursos permitem. Dores sempre virão por causa da idade, mas não nos impede de sonhar. Sinto o gosto da liberdade de escolher coisas que antes não fazia e hoje em realizá-las me dão prazer, porque aumentando informações no cérebro vou dificultando a hora da chegada da solidão e não me tornando invisível. 

 

Ao fotografar essa senhora alegre e cheia de vida com 91 anos observei que ela vive a vida com todo vigor do envelhecer e aproveita as horas e minutos que Deus está lhe concedendo. Busca a felicidade em coisas simples e procura ajudar o próximo. 

 

Então olho esse exemplo de vida e digo: o calendário da minha vida está repleto de AMANHÃ.

 

Envie seu comentário