Aracaju, 11 de Dezembro de 2018

Coluna

Post c647c930266f0c5a

Viajando com Acácia Trindade

Por Acácia Trindade

Acácia Trindade é jornalista há 30 anos. Repórter , editora de Turismo e foi diretora do Jornal da Cidade e de Comunicação do Tribunal de Contas de Sergipe. Atualmente está chefiando a Ouvidoria da Corte de Contas. Mantém uma página sobre Turismo no Facebook - Viajando com Acácia Trindade. Agora passa a fazer parte do time do Conecte Mulher

 

18/07/2018
Temperaturas
Article cover big 011f7681062e36d4

Em férias, o jornalista sergipano Luís Mendonça, pegou a família e foi curtir uns dias no friozinho de Monte Verde,  em Minas Gerais. Desembarcou em Campinas e de lá, alugou um carro,  pegou a rodovia Fernão Dias e foi curtindo as belas cidades que ficam no trajeto até a Serra da Mantiqueira.  Monte Verde está a 1.600 metros de altitude. A vila, como é conhecida por seus cerca de 5 mil moradores, recebe o visitante com sua arquitetura em estilo europeu, resquício da origem dos fundadores, vindos da Letônia. Luís Mendonça ficou encantado com as belezas naturais e arquitetônicas do local  e garantiu, que a vila hoje já desbancou as cidades turísticas de Gramado e Campos do Jordão em termos de visitantes.

 

Monte Verde possui uma natureza exuberante e uma diversidade de restaurantes e passeios. Localizada bem na divisa com o estado de São Paulo, a pequena Monte Verde é um distrito de Camanducaia. O acesso é feito pela Rodovia Fernão Dias, além de uma pequena estrada de 30 km asfaltada (MG-886). Os turistas e moradores de São Paulo têm o  transporte público como uma alternativa para visitar o lugar, embora o distrito não conte com terminal rodoviário.

 

Existem linhas diretas entre São Paulo e Camanducaia, em um percurso estimado em 2h20. De Camanducaia a Monte Verde, há sete horários disponíveis durante todo o dia, ao custo de R$ 7,50 e duração da viagem calculada em outros 50 minutos. Na vila, algumas empresas fazem o transporte do visitante para os pontos turísticos. Há ainda um ponto de táxi na avenida principal, mas, sem taxímetro.

 

Como aproveitar a vila


O dia em Monte Verde é cheio de opções. Na avenida principal, é fácil encontrar algum de tipo de produção caseira: há fábrica de cerveja e até fábrica de geleias a base de frutas e outras iguarias, como a pimenta. Trilhas, cavalgadas e esportes de aventura são algumas alternativas de passeio.  Um "city tour" custa em média R$ 120 por casal. Nesse roteiro, o visitante é guiado pelos principais pontos do distrito, como a fábrica de chocolate, a roda d'água e a Pedra Redonda, que fica a mais de 1.900 metros de altitude e de onde é possível ter uma vista de 360° da região. O passeio dura 2h30.

 

Também existe o passeio pela área rural, onde o turista passa por fazendas históricas e cidades vizinhas, como Joanópolis (SP), Gonçalves (MG) e São Francisco Xavier (SP), visita cachoeiras e picos. O roteiro dura 4h e sai a R$ 350 por casal. E para quem busca adrenalina, o distrito possui uma fazenda com equipamentos voltados para o esporte de aventura, com alternativas para as crianças também. Andar nas tirolesas, de 65 metros e 75 metros de altura, custa R$ 65 por pessoa. Uma volta de quadriciclo por um percurso de 13 km sai a R$ 120 por casal. Por R$ 20, o visitante tem à disposição uma parede de 8 metros de altura para escalada e, por R$ 55, percorre um circuito de arvorismo de 110 metros.


Como chegar

 

De São Paulo a Monte Verde: siga pela Via Dutra m direção a Guarulhos (SP) e acesse a Rodovia Fernão Dias na altura do km 13 até Camanducaia.


Partindo de Campinas (SP): o trajeto começa pela Rodovia D. Pedro I em direção a Jacareí (SP); depois entre à esquerda na Rodovia Fernão Dias, no sentido Belo Horizonte, até chegar a Camanducaia.


Saindo do Rio de Janeiro (RJ): siga pela Via Dutra até Jacareí (SP), entre na Rodovia D. Pedro I e, em Atibaia (SP), entre à direita na Rodovia Fernão Dias, continuando até Camanducaia.
De Belo Horizonte (MG) para Monte Verde: saída pela Avenida Amazonas, sentido São Paulo, até Camanducaia.

 

 

 

 

 

 

Envie seu comentário