Aracaju, 09 de Dezembro de 2018

Coluna

Post 38709a474f3f1d37

Pensamento, palavra e ação

Por Suely Buriasco

Treinamentos em resolução de conflitos e coaching para equipes, familiares e pessoais.
Aprenda a administrar conflitos e fortaleça suas relações!

 

Suely Buriasco é  consultora em Mediação Corporativa, Mediação de Conflitos e Coach, atuando nos estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul.

Educadora graduada em Estudos Sociais e pós-graduada em Docência Superior e Mediação de Conflitos e MBA em Gestão Estratégica de Pessoas.  É articulista de jornais e sites, sempre abordando temas que incentivam o autoconhecimento e a busca pelo equilíbrio, harmonia e sabedoria. Possui dois livros publicados pela "Novo Século"Editora": Uma Fênix em Praga e Mediando Conflitos no relacionamento a dois.



Agende sua consulta através do telefone 11 3254-7420 ramal 143
WhatsApp 11- 993514566
www.sburiasco.com.br

26/12/2014
Se a insatisfação é constante, o problema é seu!
Article cover big c80e7bf215c4e694

Claro que nem sempre estamos dispostos e é comum que haja alguma variação de humor. Afinal, não é tarefa fácil manter todas as obrigações, cumprir responsabilidades e ainda lidar com dificuldades de todos os níveis tanto profissionais, como pessoais; realmente não são poucos os problemas que nos abalam. No curso normal da vida esses altos e baixos são naturais, sendo inclusive comparados com as linhas de um eletrocardiograma; a vida é representada por oscilações.
 

Sabe a história do copo meio cheio ou meio vazio? Um copo com água pela metade pode estar meio cheio para os olhos de alguém e, meio vazio para os olhos de outra pessoa. O copo e sua condição é a mesma, mas a ótica de quem olha é diferente. Pois é, os fatos assumem características positivas e negativas dependendo do humor de quem os encara. O problema surge quando a insatisfação é constante e em relação a tudo, quando a pessoa não enxerga o lado bom das coisas, quando é ou se torna pessimista.
 

Viver insatisfeito, reclamando sempre, achando tudo chato e enxergando só o lado ruim das coisas e pessoas não é um estado natural ou sadio. Se você tem sentido tamanho desânimo que os dias custam a passar e nada tem agradado você, vale a pena refletir sobre o que realmente está acontecendo e o que precisa ser feito para que a mudança aconteça. Pode ser que você não tenha se dado conta de algum distúrbio em sua saúde; disfunções hormonais comumente afetam o humor, também é preciso atenção em relação a depressão que é uma doença sorrateira. Portanto, se sua visão tem sido turva e você não vê motivo de alegria em sua vida, o problema está em você e uma visita a um médico é muito indicado.
 

Não se pode negar um fato consumado, mas pode-se enfrentá-lo da melhor forma possível, ou seja, com aceitação, flexibilidade e otimismo. A escolha de passar a olhar o lado bom da vida, valorizar as pessoas por suas qualidades em detrimento ao que não se gosta nelas, esforçar-se por manter bons relacionamentos, através do respeito e da empatia são fundamentais para uma vida plena, harmoniosa e feliz.
 

Alegria é a aceitação do que não nos compete mudar e esforço em realizar o que nos cabe.

Envie seu comentário