Aracaju, 19 de Janeiro de 2018

Coluna

Post ccd95866fae103c7

Olhar em Foco

Por Dôra Mendonça

Artista Plastica e Fotógrafa. Destacou-se através da série de quadros "Serra de Itabaiana", onde na temática faz uma leitura ecológica demonstrando Agressões ao meio ambiente na Serra de Itabaiana, desde 1991. As orquídeas são temas principais nas suas telas onde hoje procura abstrai-las demonstrando que se não houver uma preocupação constante as orquídeas desaparecerão da Serra de Itabaiana. Participou em várias exposições dentro e fora do País. Mensão honrosa em 1991 pela Galeria Álvaro Santos, em Aracaju/SE.

 

06/11/2015
Que amor é esse?
Article cover big b436b3280ba8fd36

Huuuum! Será que você entende?

 Só sabe quem tem, ou teve um cachorro. É um amor sincero, sem cobranças. Você sente que 

é amado.  Os cães são capazes de sentir nossos sentimentos alegres ou tristes. Vivem em 

sintonia com seu dono e conversam com o olhar. São sensíveis e a amizade é tão forte que vai 

até sua morte.

Eu tive um cachorro - esse pretinho - chamado Russo. Nossa! Era um protetor, um amigo e até

confidente. Eu conversava e sabia que era entendida por ele. Gostava de picolé de coco e, 

quando ouvia o sininho que o vendedor tocava, avisando que estava passando, ele latia 

pedindo seu picolé. O vendedor já sabia o que o freguês queria e perguntava: quer picolé? Ele 

respondia rosnando dizendo que sim, e o vendedor saía sorrindo logo após atender ao pedido. 

E dizia: “esse freguês é especial!”

Certo dia, ele estava passeando na praça, - mesmo inofensivo, usava coleira e estava 

acompanhado por uma pessoa -,  um homem soltou seu rotvalle enorme, o qual atacou o meu 

Russo, quebrando-lhe a coluna e  perfurando-lhe o intestino. Ele não resistiu e morreu na 

clínica depois de dois dias. O homem ainda achou que estava certo.

 As coisas erradas, nesse mundo, tornam-se simples aos olhos de pessoas cruéis.

Os telefonemas de solidariedade de pessoas que eu nem conhecia e viram o ocorrido foram 

muitos. A minha emoção bateu forte ao saber que pessoas reprovaram a atitude daquele 

monstro.

O vazio ficou, e fico pensando... 

 Será que existe céu para animais?

Se existir, sei que meu cachorro está por lá.

Sinto sua falta Russinho. Cadê você?

Envie seu comentário