Aracaju, 17 de Agosto de 2018

Coluna

Post 38709a474f3f1d37

Pensamento, palavra e ação

Por Suely Buriasco

Treinamentos em resolução de conflitos e coaching para equipes, familiares e pessoais.
Aprenda a administrar conflitos e fortaleça suas relações!

 

Suely Buriasco é  consultora em Mediação Corporativa, Mediação de Conflitos e Coach, atuando nos estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul.

Educadora graduada em Estudos Sociais e pós-graduada em Docência Superior e Mediação de Conflitos e MBA em Gestão Estratégica de Pessoas.  É articulista de jornais e sites, sempre abordando temas que incentivam o autoconhecimento e a busca pelo equilíbrio, harmonia e sabedoria. Possui dois livros publicados pela "Novo Século"Editora": Uma Fênix em Praga e Mediando Conflitos no relacionamento a dois.



Agende sua consulta através do telefone 11 3254-7420 ramal 143
WhatsApp 11- 993514566
www.sburiasco.com.br

23/10/2014
O Candidato Honesto
Article cover big 7c7a3372fdb1194b

Por Suely Buriasco      

 

O filme estrelado por Leandro Hassum, "O Candidato Honesto", que conta a história de um candidato à Presidência da República que acredita ter recebido uma mandinga de sua avó e por isso não consegue mais mentir oferece, sem dúvida, muita diversão, mas também oportuna mensagem.

 

A dificuldade de manter o idealismo diante de tantos conchave e articuladores desonestos, a fraqueza diante do enriquecimento rápido e do poder são demonstrados de forma hilária no filme. Essas e outras muitas situações poderiam ser comentadas, mas eu gostaria de enfatizar uma fala do protagonista a seu filho quando descobre que ele, a seu exemplo, ganha dinheiro dos colegas através de falcatruas. O pai, com lágrimas nos olhos diz algo do tipo: "para mim não tem mais jeito, mas eu preciso fazer alguma coisa por você".

 

Vejo muitas pessoas totalmente desiludidas com a política brasileira e não é para menos, a corrupção, o desrespeito ao bem público e a dignidade humana tomam vulto assustadores. E não adianta dizer que é esse ou aquele partido, porque essa é uma doença que contagia homens e não siglas. Também não se pode generalizar, mas viver nesse meio sem se contaminar com a falta de probidade tem sido tarefa cada vez mais árdua.

 

No entanto, o desânimo dos bons é a vitória dos maus e, portanto, quem realmente deseja maior justiça nos feitos públicos, precisa acreditar que é possível promover a mudança. Não consigo entrever a transformação da política sem a transformação social: o fim da corrupção está na educação que dispensamos às nossas crianças e jovens. Importante lembrar que educar é sinalizar, orientar e, sobretudo, exemplificar.

 

Ouvir adultos desculparem ações ilegais com frases do tipo: "é desonesto, mas quem ali não é?"; "rouba, mais faz", "importante é que atenda esse ou aquele meu interesse", faz com que crianças e jovens encarem a corrupção como algo normal. Pior é quando os próprios pais são exemplo de desonestidade, sim, porque a corrupção não é privilégio dos políticos.

 

É preciso encarar a realidade: roubar, mentir, adulterar e fraudar, pode ser comum, mas não é normal. A corrupção precisa ser combatida sempre e em todos os níveis sociais, afim de que a mudança tão necessária aconteça.

 

Senhores pais: a inércia diante da indignação abre as comportas para que a corrupção de valores inunde o mundo de seus filhos. Não percam a esperança em dias melhores, pois isso equivaleria a entregar os seus à própria sorte. Lutem por ideais e cultivem os valores que podem fazer com que o futuro seja mais justo e bom.

 

Mesmo que seja só por eles, acreditem que o Brasil ainda tem jeito e façam algo a favor disso!

 

                                                                       www.suelyburiasco.com.br

 

 

Envie seu comentário