Aracaju, 25 de Junho de 2018

Coluna

Post ab3bd729b90cc9bb

Aqui Entre Nós

Por Nazaré Carvalho

Nazaré Carvalho é graduada em Letras pela UFS, especialista em Direito Educacional, jornalista, radialista e apresentadora de televisão. Exerce atualmente o cargo de Assessora de Comunicação da Faculdade Pio Décimo

03/11/2014
Mulher
Article cover big f46754fd9d4205bb

A mulher luta para se mostrar atraente, com porte elegante e gestos cultos, graciosos, esse é um conceito cravado na cultura feminina. E não há dúvida de que muitas o conseguem, e até com facilidade. O conjunto de sua pessoa se mostra, assim, atraente, vistoso e, seguramente exerce uma influência considerável. Entretanto, em seu afã de embelezar-se fisicamente, algumas tem-se descuidado num grau extremo da beleza de sua fisionomia moral e psicológica.


Muitas, sem perceberem a grande importância de que se revestem as características superiores tão sublimes que imprimem no rosto o inconfundível traço da cultura em sua mais fina manifestação, afligem-se com seus fracassos e não conseguem compreender a que obedece sua infelicidade.

 

Uma flor pode ser muito vistosa e até admirada num buquê de flores, mas, se não tem perfume, ao contemplá-la sozinha veremos que a ilusão de sua beleza se esfumará tão logo se manifeste como uma coisa inerte, incapaz de nos comunicar as delícias de sua intimidade, a fragrância de seu espírito, que tão grato se revela à alma que o aspira.
 

A mulher cujo espírito carece de cultivo, de ilustração, pode se tornar tão sem graça quanto uma flor meramente vistosa. Se, porém, ela se esmera em polir seus modos, se percebe que a bondade e a alegria  devem ser parte inerente de sua natureza feminina, aplicando-se à tarefa de fazer desaparecer as impurezas de seu rosto, verá que sua vida florescerá cheia de esperanças e se converterá por seus encantos, na flor predileta do espírito.
 

Uma mulher discreta, gentil e culta é sempre bem vinda e sempre é uma pessoa agradável. Contudo, os atrativos da alma costumam ser muito mais poderosos do que os do físico. Ela deve ser fina em seus modos e em sua linguagem. Todo gesto ou atitude que atente contra sua feminilidade a enfeia, chegando mesmo a convertê-la numa pessoa que inspira repulsa.
 

Por tudo isso, é importante ressaltar que o cultivo mental deve se constituir de uma necessidade tão intensa quanto a que sente de embelezar sua pessoa.

Envie seu comentário