Aracaju, 24 de Junho de 2018

Coluna

Post bc57608c39ee6471

Viajando com Acácia Trindade

Por Acácia Trindade

Acácia Trindade é jornalista há 30 anos. Repórter , editora de Turismo e foi diretora do Jornal da Cidade e de Comunicação do Tribunal de Contas de Sergipe. Atualmente está chefiando a Ouvidoria da Corte de Contas. Mantém uma página sobre Turismo no Facebook - Viajando com Acácia Trindade. Agora passa a fazer parte do time do Conecte Mulher

 

01/03/2018
Mercadão de cores a sabores
Article cover big 96c128ba3c4de257

Eu tenho um verdadeiro fascínio  pelos mercadões das cidades que costumo visitar. São neles que consigo ter acesso a identidade dos moradores, costumes e a cultura local. Diante dos aromas e sabores chego às historias, o que têm a oferecer. Neste clima de encantamento desembarquei recentemente  no Mercado Municipal de São Paulo. Ao entrar fui logo recepcionada pelos vendedores de frutas.

 

 

Fisgada pelas cores e aromas cedi ao marketing dos vendedores, que  é muito agressivo, e não  resisti a tâmara com morango, a fruta do conde, a uva com agua de côco, entre outras misturas de sabores inesquecíveis. Como não levar pra casa algumas destas delícias? O preço das frutas quebra o encantamento, mas poucos resistem e acabam levando algumas gramas das delícias.

 

 

Como o mercadão é um tour gastronômico, o cuidado é para não se esbaldar com as frutas porque temos pela frente os pastéis e o sanduiche de mortadela, que servem como  refeição principal. Não consegui comer um sanduiche inteiro e dividi com meu marido. O mesmo aconteceu com o pastel. Mas que não quiser provar algo diferente, tem uma variedade de comidas típicas de outros estados no primeiro piso do mercadão.

 

 

Ainda na parte térrea você encontra bacalhau em posta, legumes,  frios, queijos e azeitonas importadas, vinhos e outras bebidas, carnes, peixes, cereais que fazem a alegria dos visitantes e dos chefs de cozinha tamanha a variedade de ingredientes.

 


O prédio do Mercadão ocupa um espaço de 12.600 metros quadrados de área, abriga mais de 1.500 funcionários que, juntos, movimentam cerca de 350 toneladas de alimentos por dia em seus mais de 290 boxes. Foi inaugurado em 25 de janeiro de 1933.

 


A construção tem a marca registrada de Ramos de Azevedo. Construído com colunas em estilo grego, jônico e dórico, um dos destaques são as telhas de vidros, clarabóias e os lindos vitrais que permitem uma iluminação natural. Ao todo são 32 paineis, subvidividos em 72 vitrais, do artista russo Conrado Sorgenicht Filho. Um lugar fantástico que rende belas fotos até mesmo para os fotógrafos amadores, assim como eu.

 

 

 

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

 
 
Envie seu comentário