Aracaju, 20 de Outubro de 2018

Coluna

Post 38709a474f3f1d37

Pensamento, palavra e ação

Por Suely Buriasco

Treinamentos em resolução de conflitos e coaching para equipes, familiares e pessoais.
Aprenda a administrar conflitos e fortaleça suas relações!

 

Suely Buriasco é  consultora em Mediação Corporativa, Mediação de Conflitos e Coach, atuando nos estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul.

Educadora graduada em Estudos Sociais e pós-graduada em Docência Superior e Mediação de Conflitos e MBA em Gestão Estratégica de Pessoas.  É articulista de jornais e sites, sempre abordando temas que incentivam o autoconhecimento e a busca pelo equilíbrio, harmonia e sabedoria. Possui dois livros publicados pela "Novo Século"Editora": Uma Fênix em Praga e Mediando Conflitos no relacionamento a dois.



Agende sua consulta através do telefone 11 3254-7420 ramal 143
WhatsApp 11- 993514566
www.sburiasco.com.br

13/09/2018
Há quanto tempo você não se vê?
Article cover big f5f96751714bf48b

Vivemos num mundo que nos induz a andar cada vez mais rápido; precisamos trabalhar, nos aperfeiçoar, buscar alternativas, ser e estar presente em nossas próprias vidas e nas vidas de nossos afetos. O tempo para tantas obrigações é tão curto que até mesmo o que nos dá prazer acaba, muitas vezes, soando como uma obrigação. É então que nos sentimos cansados, irritados e confusos.

 

Mas qual a razão disso tudo? Porque lutar tanto se não temos tempo de desfrutar o que alcançamos? O que é prioridade? Se essas perguntas fazem sentido para você, então é hora de pedir um tempo para si mesmo. Isso me lembra o filme  ¨Duas Vidas¨ com Bruce Willis - um desses filmes cuja mensagem é sempre oportuna. Já pensou se uma criança de oito anos aparecesse hoje em sua vida e você descobrisse que essa criança é você? E então será que a criança que você foi um dia gostaria do adulto que você se tornou?

 

Dar um tempo para colocar nossas ideias em ordem, relembrar sonhos e vontades do passado é um processo importante para esse reencontro conosco mesmo. É igualmente uma forma de reavaliar situações que marcaram negativamente a nossa vida; olhar nossos traumas sob a ótica atual é uma forma de desmitificá-los, relegando-os ao passado. Também é um exercício importante no sentido de compreendermos melhor as pessoas que povoaram a nossa infância, afinal, hoje temos maior possibilidade disso. E então perdoar a nós mesmos e a todos os que de alguma forma foram instrumentos desses traumas.

 

Interessante se pudéssemos olhar nos olhos dessa criança que fomos um dia e explicar a ela que fizemos o melhor que podíamos e pedir que nos perdoe por não ter correspondido as suas expectativas. Isso nos faria muito bem, não é mesmo? A boa notícia é que essa criança vive em nós, de alguma forma ela está efetivamente presente em nossas vidas e se não a vemos, podemos senti-la quando desviamos nosso olhar para dentro de nós mesmos.

 

Quantas respostas, quanta paz! Isso sim é motivação para olharmos o futuro com garra e vontade de fazer as coisas realmente acontecerem, colocando o trem da nossa vida novamente nos trilhos. Por isso é importante nos dar um tempo e remexer no passado: lembrar de quem realmente somos e queremos; perdoar pessoas e situações e, finalmente, partir rumo ao futuro sem medo de ser feliz.

 

 

Suely Buriasco
Mediadora e Coach
www.suelyburiasco.com.br

Envie seu comentário