Aracaju, 09 de Dezembro de 2018

Coluna

Post 7744850e5da8120c

Aventuras da Drika

Por Adriana Franco

 

Adriana Franco é jornalista e assessora de imprensa. Diretora de conteúdo da Souza Franco Comunicação.

www.souzafranco.com

01/08/2018
GLOW – Série nos mostra que é possível dar o melhor em condições adversas
Article cover big e08861e4e6fa9abe

Foto - Netflix

 

Recentemente terminei a primeira temporada da série Glow, exibida pelo NETFLIX. A história se passa nos anos 80 e tem como personagem central Ruth Wilder (Alison Brie). Ela é atriz, mora em Los Angeles e está desempregada. A primeira cena já mostra muito da personalidade de Ruth, ousada, ela tenta tirar um pouco mais das oportunidades que surgem.


Ruth passa por um momento difícil, problemas financeiros, de autoestima... quem nunca? Em meio a isso surge um teste para ela participar de GLOW, uma série de televisão de luta livre feminina.
 

Mesmo não sendo o trabalho de atriz que ela buscava, Ruth aceita o trabalho, mas não pense você que ela perde o brilho no olhar. Muito pelo contrário, Ruth leva consigo a sua alma artística e coloca o seu toque, dá um jeito de se realizar, de fazer o seu melhor, diante do que a vida lhe apresenta como oportunidade.
 

Nesse momento lembro o trecho de uma palestra do Mario Sérgio Cortella em que ele diz: “Faça o teu melhor, na condição que você tem, enquanto você não tem condições melhores, para fazer melhor ainda. Porque se você ou eu, podendo fazer o meu melhor, me contento com o possível, eu caio no lugar perigoso chamado MEDIOCRIDADE.” e complementa “pessoa medíocre é aquela que podendo fazer o melhor, se contenta com o possível.”
 

Em GLOW, Ruth tenta de todas as formas fazer o seu melhor, ainda que o reconhecimento não venha diretamente para ela. 
 

E então, como uma coisa leva a outra, me vi refletindo sobre a minha vida. Não foram poucas as vezes em que fui obrigada a fazer coisas das quais não necessariamente gostava, ou tinha sonhado, mas dava sempre o meu melhor e, encontrava nelas, formas de inserir o meu propósito, os meus sonhos.
 

Quando optei por cursar jornalismo sonhava em ser repórter ou apresentadora. Mas a vida foi me levando por outros caminhos. Me tornei assessora de imprensa, produtora, redatora, sempre dei o meu melhor em cada um desses trabalhos. 
 

Em 2012 tive a chance de apresentar dois programas em uma webtv: Mega Sucesso e Compartilhe e foi uma delícia, eu amava estar no estúdio, ali me sentia inteira, em casa. Foi uma experiência incrível.
 

Quem me acompanha nas redes sociais sabe que vira e mexe me arrisco a algumas reportagens”. E é muito curioso como realmente quando encontramos formas de nos conectar com os nossos sonhos, o Universo encontra um jeito de nos dar um empurrãozinho”, ainda que as coisas não aconteçam exatamente como o planejado originalmente. O importante, como nos ensina Cortella, é darmos o nosso melhor com as condições do momento, enquanto condições melhores não surgirem.
 

E que assim seja para todos nós.

 

 

*Glow é uma série de comédia, exibida pelo NETFLIX e já está em sua segunda temporada.

Envie seu comentário