Aracaju, 16 de Outubro de 2018

Coluna

Post ccd95866fae103c7

Olhar em Foco

Por Dôra Mendonça

Artista Plastica e Fotógrafa. Destacou-se através da série de quadros "Serra de Itabaiana", onde na temática faz uma leitura ecológica demonstrando Agressões ao meio ambiente na Serra de Itabaiana, desde 1991. As orquídeas são temas principais nas suas telas onde hoje procura abstrai-las demonstrando que se não houver uma preocupação constante as orquídeas desaparecerão da Serra de Itabaiana. Participou em várias exposições dentro e fora do País. Mensão honrosa em 1991 pela Galeria Álvaro Santos, em Aracaju/SE.

 

01/07/2016
Eles não sentem o que sinto
Article cover big ca1aa9d3b9695d83

Fui ao comércio, contente, porque ia comprar bandeirinhas para decorar a varanda do meu apartamento, a fim de esperar meus netos. Toda feliz, comprei as bandeiras coloridas para dar um aspecto de festa. Fiquei esperando por eles. Chegaram. Conversa vai... conversa vem... chegou a hora.


Meus queridos, comprei bandeirinhas para enfeitar a varanda. Vamos colocá-las? Segurem a ponta do cordão, que eu seguro a outra. Buuum!!! como se fosse uma bomba, recebi a resposta. Vi um neto olhar para o outro ( são dois netinhos)  e o mais corajoso falou: para que vovó? Não quero brincar disso não. Vamos brincar de outra coisa. Então... meus amigos, vi a realidade.


O que eu queria era sentir o mesmo entusiasmo de antes, quando minha mãe comprava papéis de seda de várias cores, cordão, e eu cortava os papéis em forma de bandeiras e as pregava no cordão, com goma de tapioca. Depois, era uma festa para esticar o cordão de um lado a outro, formando um cone, onde no meio, pregava um balão feito de folha de revista, bem pertinho da lâmpada.


Depois, olhava meu trabalho dando vida na sala de estar na casa de interior, onde passava as férias escolares. Que lindas ficavam  tremulando, com o vento fresco que sentimos na época junina. A fogueira acesa na porta da casa, uma vasilha cheia de milho esperando que a fogueira ficasse em brasa para assá-los. Muita pamonha, canjica, amendoins e muitas delícias de comidas juninas, e as bandeirinhas fazendo um barulho gostoso de se ouvir.

Tudo é passado! Hoje, a realidade é outra. Fiquei triste, mas entendi. Viva o futuro! Mas não esqueço o passado. Foi tão bom!

Envie seu comentário