Aracaju, 20 de Outubro de 2018

Coluna

Post 38709a474f3f1d37

Pensamento, palavra e ação

Por Suely Buriasco

Treinamentos em resolução de conflitos e coaching para equipes, familiares e pessoais.
Aprenda a administrar conflitos e fortaleça suas relações!

 

Suely Buriasco é  consultora em Mediação Corporativa, Mediação de Conflitos e Coach, atuando nos estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul.

Educadora graduada em Estudos Sociais e pós-graduada em Docência Superior e Mediação de Conflitos e MBA em Gestão Estratégica de Pessoas.  É articulista de jornais e sites, sempre abordando temas que incentivam o autoconhecimento e a busca pelo equilíbrio, harmonia e sabedoria. Possui dois livros publicados pela "Novo Século"Editora": Uma Fênix em Praga e Mediando Conflitos no relacionamento a dois.



Agende sua consulta através do telefone 11 3254-7420 ramal 143
WhatsApp 11- 993514566
www.sburiasco.com.br

28/10/2014
Como se recuperar do fenômeno das eleições nas redes sociais
Article cover big 866ae800395a455a

Não dá para negar que as últimas eleições desenvolveram-se de forma muito particular, revelando o poder das redes sociais. Há quatro anos essas ferramentas de comunicação não tinham o nível de abrangência que atingiram em 2014. A campanha dos candidatos foi feita e acompanhada em grupos fechados e abertos, discutidos e insuflados por muitos.
 

Com certeza influenciou nas escolhas, mas ainda mais na vida das pessoas que se dedicaram a defender seus pontos de vista, o que é muito saudável, desde que haja respeito e consideração ao ponto de vista alheio.
 

O problema é que quem estava de um lado, bradou contra o outro, e os impropérios vieram de todas as direções. Amigos virtuais se excluíram ou se digladiaram, mas também na vida real as postagens na internet tiveram efeitos destruidores nas relações de amizade e até familiares. Lamentável, pois, a eleição acabou e a vida seguirá seu ciclo; o que se perdeu pode ter sido valioso.
 

Muitos talvez não tenham pesado a consequência de postagens carregadas de insultos e as compartilharam de forma a causar repugnância nas pessoas "do outro lado" e também de muitos que não se envolveram nesse movimento agressivo de disputa. Claro que outros tantos tiveram a intenção de tumultuar e causar impactos para denegrir candidatos e campanhas. O fato é que agora é preciso por um fim nisso.
 

E como fazer?
 

Se você, no calor dos ânimos, mesmo sem desejar, entrou em conflito com alguém, o melhor é rever toda a situação e tentar uma reaproximação. Pense nessas dicas:
 

1- Afaste o orgulho: Mas vale a tranquilidade da consciência, do que a altivez demente; aceitar que você errou é muito digno.
 

2- Peça desculpas: Arrepender-se de uma atitude impensada denota maturidade. Se você não tinha intenção de ferir determinada pessoa, desculpe-se com ela, isso é nobre. Também um pedido de desculpas geral é muito interessante porque você pode ter atingido mais pessoas do que imagina.
 

3- Aceite opiniões contrárias: Faça com que o episódio o ajude a pensar sobre a importância de aceitar diferentes opiniões e exercite a tolerância em seus relacionamentos.
 

E você, que se sentiu ofendido, também pode relevar alguma coisa em prol de manter e melhorar os relacionamentos, tanto virtuais, como na vida real, não acha? Penso que seja uma questão de prioridade: o que é mais importante; a amizade daquela pessoa ou o comportamento infeliz dela? Essa resposta, desde que não corresponda a orgulho ferido, dirá tudo sobre o que há de melhor para ser feito. E, também, que tal analisar melhor porque se afetou tanto? Não seria porque também não aceita opiniões contrárias? Vale refletir sobre seus sentimentos e afetações.
 

De mais a mais, resta-nos a certeza de que disputas acirradas não nos levam a nada, pois, a violência é a expressão de quem não tem argumentos. Apenas pela cooperação é que se podem realizar feitos coletivos.

Envie seu comentário