Aracaju, 17 de Agosto de 2018

Coluna

Post 38709a474f3f1d37

Pensamento, palavra e ação

Por Suely Buriasco

Treinamentos em resolução de conflitos e coaching para equipes, familiares e pessoais.
Aprenda a administrar conflitos e fortaleça suas relações!

 

Suely Buriasco é  consultora em Mediação Corporativa, Mediação de Conflitos e Coach, atuando nos estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul.

Educadora graduada em Estudos Sociais e pós-graduada em Docência Superior e Mediação de Conflitos e MBA em Gestão Estratégica de Pessoas.  É articulista de jornais e sites, sempre abordando temas que incentivam o autoconhecimento e a busca pelo equilíbrio, harmonia e sabedoria. Possui dois livros publicados pela "Novo Século"Editora": Uma Fênix em Praga e Mediando Conflitos no relacionamento a dois.



Agende sua consulta através do telefone 11 3254-7420 ramal 143
WhatsApp 11- 993514566
www.sburiasco.com.br

27/03/2018
Combatendo comentários irracionais nas redes sociais
Article cover big 1c1f31599bcb2037

Com o fenômeno das redes sociais todos nos tornamos pessoas públicas e isso tem um lado muito bom, principalmente no que diz respeito ao direito de “ter voz”, ou seja, publicar opiniões próprias. No entanto, muitas pessoas usam indevidamente e afrontam o direito alheio com mensagens violentas, insuflando o ódio, a discriminação e as fobias que se espalham com rapidez assustadora. Isso sem falar nas fake News, notícias inverídicas que são compartilhadas sem o menor cuidado. Isso é, realmente, preocupante.

 


Mas o que leva alguém a lançar mão dessas postagens ofensivas para tentar, de alguma forma, ser vistas ou lembradas, mesmo que por algo tão negativo? Claro que não é possível generalizar, mas uma explicação plausível seria que uma parte considerável dessas pessoas têm uma vida tão vazia, tão sem objetivos, que só lhes resta esse tipo de atitude ofensiva.

 


Óbvio que esse comportamento virtual nos choca, muitas vezes até mais do que na vida real, pois eles nos agridem em nosso meio social. É como se aquela pessoa estivesse em nossa própria casa, dizendo suas impropriedades doentias. Então desejamos rebater e, para isso, precisamos escolher entre duas posturas: tirarmos aquela pessoa do nosso convívio virtual ou retrucarmos suas mensagens com veemência.

 


Eliminar simplesmente a pessoa pode parecer uma atitude de fuga e essa é uma sensação muito desconfortável, mas retrucar esse tipo de mensagem, quase sempre, é irritar-se em vão.

 


É preciso admitir que ignorar pessoas assim, também é uma forma de enfrentamento e que discutir com elas, além de não promover mudança, ainda pode fazer com que se sintam valorizadas. Se o que nos incomoda é a falta de respeito com a qual fazem esse tipo de postagem, devemos nos lembrar de não agir do mesmo modo e que respeito não significa aquiescência. Dessa forma, livrar-nos do inconveniente de manter qualquer tipo de ligação com postagens ofensivas, parece uma boa ideia.

 


No entanto, ficar longe dos comentários maldosos não basta; acredito na força da indignação quando a usamos em favor de buscar mudanças. O que indigna você é o que lhe moverá para a luta pela transformação. Assim, uma forma de combater postagens irracionais é usar de seu espaço com racionalidade, buscando postar mensagens educativas, esclarecedoras e reflexivas que alcancem pessoas preparadas para entendê- las e igualmente disseminá-las. O que muda o ser humano não é o que lhe é imposto e sim o que lhe faz pensar.

 


Por isso acredito que a melhor forma de combater tanta irracionalidade não é retrucando quem as fomenta, mas criando mecanismos que influenciem outras pessoas a refletir sobre o quão irracional é a violência em todas as suas formas de expressão.

 

 

Dessa forma, além de colaborarmos para um ambiente mais saudável em nossa rede,
ainda pouparmos a nossa paciência, afinal, não somos obrigados a ler aquilo que não nos
interessa, nem nos faz bem.

Envie seu comentário