Aracaju, 16 de Outubro de 2018

Coluna

Post 38709a474f3f1d37

Pensamento, palavra e ação

Por Suely Buriasco

Treinamentos em resolução de conflitos e coaching para equipes, familiares e pessoais.
Aprenda a administrar conflitos e fortaleça suas relações!

 

Suely Buriasco é  consultora em Mediação Corporativa, Mediação de Conflitos e Coach, atuando nos estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul.

Educadora graduada em Estudos Sociais e pós-graduada em Docência Superior e Mediação de Conflitos e MBA em Gestão Estratégica de Pessoas.  É articulista de jornais e sites, sempre abordando temas que incentivam o autoconhecimento e a busca pelo equilíbrio, harmonia e sabedoria. Possui dois livros publicados pela "Novo Século"Editora": Uma Fênix em Praga e Mediando Conflitos no relacionamento a dois.



Agende sua consulta através do telefone 11 3254-7420 ramal 143
WhatsApp 11- 993514566
www.sburiasco.com.br

19/01/2016
A gratidão como filosofia de vida
Article cover big c72df6cabf08e1b4

Por Suely Buriasco

A gratidão é uma emoção benéfica que representa o reconhecimento por um bem 

adquirido, frequentemente acompanhado por um desejo de retribuição. Pode ter 

caráter religioso, nesse caso dirigida a divindades, santos ou entidades espirituais; 

também pode ser dirigida a pessoas e até a situações. O fato é que muitos 

especialistas correlacionam a gratidão com a liberação da dopamina, hormônio 

responsável pelo bem-estar e a ocitocina que estimula o afeto e reduz a ansiedade. 

Num sentido mais amplo a gratidão pode ser encarada como uma filosofia de vida 

pela qual a pessoa se coloca num posicionamento efetivo de agradecer por todas as 

circunstâncias vivenciadas. Essa forma de encarar a vida tem em si uma essência 

otimista que motiva e leva as pessoas a buscar as transformações que desejam, ao 

mesmo tempo em que faz com que se sintam merecedoras de receber o bem que 

desejam na própria vida.

Para ser capaz de viver essa filosofia é fundamental exercitar a gratidão em doses 

crescentes e continuadas, como se fosse um exercício físico que você começa aos 

poucos e vai ampliando com determinação e persistência, conforme se sinta capaz. 

Mas é preciso que se entenda que a gratidão não se refere unicamente ao que você 

recebe, mas também ao que se coloca apto à receber. 

Podemos citar algumas ações de pessoas que vivem essa filosofia ou se preparam 

para vivê-la:

1- Não alimentam qualquer tipo de revolta, mesmo diante das injustiças que 

presenciam ou as vitimam, pois enxergam nelas a oportunidade de se tornar ativas 

para as mudanças necessárias, sentindo-se gratas por isso.

2- Perdoam todos os que lhes infligem sofrimento, afinal os considera instrumentos 

do próprio aperfeiçoamento. A gratidão, nesse caso, acontece pela satisfação de 

compreender que cada um é responsável por suas próprias ações, portanto não há 

porque sofrer por atos alheios. 

3- São capazes de grandes transformações éticas e morais já que trazem a si a 

responsabilidade pela própria vida em qualquer situação. Esse sentimento de 

capacidade real provoca gratidão.

Novos tempos podem ser inspiradores quando efetivamente nos dispomos a inovar, 

implantar a filosofia da gratidão é uma forma saudável e eficaz de transformarmos à 

própria vida, pois quanto mais somos gratos, mais reconhecemos motivos de 

agradecer. 

Para nos inspirar tal filosofia vale considerar o pensamento de Martin Seligman: 

"Não é a felicidade que nos torna gratos, mas a gratidão que nos torna felizes”.

                                                                                  www.suelyburiasco.com.br

Envie seu comentário