Aracaju, 19 de Agosto de 2018

Coluna

Post 38709a474f3f1d37

Pensamento, palavra e ação

Por Suely Buriasco

Treinamentos em resolução de conflitos e coaching para equipes, familiares e pessoais.
Aprenda a administrar conflitos e fortaleça suas relações!

 

Suely Buriasco é  consultora em Mediação Corporativa, Mediação de Conflitos e Coach, atuando nos estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul.

Educadora graduada em Estudos Sociais e pós-graduada em Docência Superior e Mediação de Conflitos e MBA em Gestão Estratégica de Pessoas.  É articulista de jornais e sites, sempre abordando temas que incentivam o autoconhecimento e a busca pelo equilíbrio, harmonia e sabedoria. Possui dois livros publicados pela "Novo Século"Editora": Uma Fênix em Praga e Mediando Conflitos no relacionamento a dois.



Agende sua consulta através do telefone 11 3254-7420 ramal 143
WhatsApp 11- 993514566
www.sburiasco.com.br

22/12/2014
A Celebração do Natal
Article cover big 3c0a956e03ac2f97

Percebo que, com o tempo, as pessoas parecem vivenciar de forma diferente o Natal, mas nem sempre isso significa que a celebração se torna mais madura, como se poderia prever. O que se observa é que para muitos, conforme vem a idade, essa época do ano os faz sentir cada vez mais tristes.
 

Motivos não faltam: comparação com épocas passadas; pessoas da família que não estão mais presentes ou porque morreram ou por morar longe; filhos que cresceram, fizeram suas próprias famílias e agora celebram com ela; problemas financeiros, conflitos familiares e tantos outros.
 

Quando crianças saber que era Natal bastava e, mesmo sem grandes festas ou presentes, era sempre motivo de alegria, porque nessa época não havia maiores preocupações. As crianças têm muito a nos ensinar! Não foi a magia que acabou e sim a forma de ver a situação; sendo uma questão de ótica existe outras maneiras que podem ser vislumbradas.
 

Motivos também não faltam: se é verdade que houve perdas, também o é que ganhos se somaram; mesmo sentindo a falta de alguns, outros afetos se agregam; as crianças cresceram, mas possivelmente outras nasceram ou estão por nascer; lidar com problemas financeiros e conflitos familiares são aprendizados importantes e existem muitas outras razões a serem enumeradas.
 

O espírito do Natal pode ser a alavanca que nos impulsiona a encarar essa data com uma visão diferente, muito mais justa e oportuna, já que comemoramos o nascimento do Cristo. Uma visão de conciliação, de empatia com os outros, de enxergar a vida por outros ângulos, de ser mais compreensivo e tolerante com ideias diferentes.
 

Aproveitar a oportunidade de celebrar com aqueles que estarão ao seu lado nesse Natal, ainda que seja um número menor do que era antes. Porque se formos honestos conosco mesmos, quase sempre, chegaremos a conclusão que gostaríamos que o tempo voltasse, para valorizar cada momento junto aos que não estão mais conosco. Então por que repetir o mesmo erro?
 

Aproveitar o momento para refletir, porque Natal significa introspecção e espiritualidade. Sem contar que não precisamos olhar muito longe para perceber que se não temos tudo o que desejamos, temos muito mais do que muita gente sequer ousa desejar.
 

Amadurecer é preciso e quanto mais tempo a pessoa se demora nas margens do significado da época, mais triste será a cada ano. Quando percebemos que, independente de qualquer questão, sempre temos mais a agradecer, então compreendemos que o Natal é uma data a ser celebrada de coração.
 

Feliz Natal!

Envie seu comentário